• Tema: A longa duração dos 70 anos da Revolução Socialista Chinesa
  • Período de submissão de artigos: de 15 de julho de 2020 até 31 de agosto de 2020
  • Lançamento: Setembro de 2020

Compreender a China é uma das tarefas mais complexas no estudo das relações internacionais. Sua civilização milenar – com uma ligação íntima com o passado e os princípios clássicos de estratégia e arte de governar, com um sistema de representação harmônica que permite a garantia da ordem universal como objetivo máximo da política, com tradições ancestrais visualizadas no cotidiano contemporâneo – possibilita novas interpretações de mundo num contexto de longa duração.

A China vem passando por constantes mutações estruturais, principalmente após a Revolução Socialista de 1949, o que permite inúmeras terminologias que visam descrevê-la: reforma com “características chinesas”; projeto nacional de desenvolvimento baseado no “interesse nacional” chinês; “socialismo de mercado” ou “capitalismo de Estado”; política externa convergente com as etapas de desenvolvimento da política interna; “aberturas econômicas graduais e controladas”; antítese dos preceitos do Consenso de Washington; “economia de mercado não capitalista”; “capitalismo confucionista”; “capitalismo do Rio Amarelo”; “ascensão pacífica”; “desenvolvimento pacífico”; “mundo harmonioso”; “ascensão na cooperação”; “ordem paralela”; “network power”; “Consenso de Pequim”; “Consenso Asiático”, dentre outros.

Desta forma, este número do Boletim LEHC será dedicado a debater as particularidades contra hegemônicas do modelo político-econômico chinês na longa duração, tendo como ponto de referência a comemoração dos 70 anos da Revolução Socialista em 2019. Também será realizada uma chamada para resenhas de livros publicados nos últimos cinco anos referentes ao tema ou clássicos do pensamento contra-hegemônico.

Os coordenadores desta edição são Bernardo Salgado Rodrigues – Doutor em Economia Política Internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – e Carlos Eduardo da Rosa Martins – coordenador do Laboratório de Estudos de Hegemonia e Contra-hegemonia (LEHC/UFRJ).


O Boletim de Conjuntura do LEHC publica artigos e resenhas nas diferentes áreas da Ciência Política. Os trabalhos podem ser submetidos em português ou espanhol; caso aceitos, serão publicados no idioma original.

Cada artigo deve conter contagem mínima de 17.800 caracteres com espaço, e máxima de 30.500; Para resenhas, os limites mínimo e máximo são de, respectivamente, 7.500 e 12.700 caracteres com espaço.

Formatação para envio:
  • Fonte: Times New Roman;
  • Tamanho: 12;
  • Espaço entrelinhas: 1.5. Não colocar espaços antes e após os parágrafos;
  • Alinhamento: justificado;
  • Margens: 2.0 em todas as margens (papel A4).
  • Citações e referências bibliográficas devem seguir as normas da ABNT.

Os trabalhos devem ser enviados, em formato Word, para o e-mail ufrj.lehc@gmail.com.